(35) 3435-1611 (35) 98863-5371
Sindicato

Trabalhadores da Fagor votam a redução de jor

Sem título-1

70,8% dos trabalhadores aprovaram a redução

Desde o início de maio, a empresa Fagor alega ter problemas econômicos ao diminuir a jornada de trabalho em um dia por semana e reduzir 15% do salário de seus trabalhadores e, após ter tomado estas medidas, a empresa procurou o STIMEIC para oficializar um acordo.

Diante disto, o STIMEIC agendou uma mediação no Ministério do Trabalho, consultou o DIEESE, além de consultar outros órgãos, assim como a Fagor também o fez – ainda, ocorreram algumas reuniões com a empresa e trabalhadores. Passado quase um mês, esta entidade sindical mesmo avançando pouco nas reinvindicações, achou por bem levar tal proposta a votação pelos principais interessados a estas mudanças que são os trabalhadores.

Com isto se construiu a seguinte proposta a ser votada: a redução de um dia na jornada de trabalho com a redução de 15% do salário; estabilidade de 1/3 do período que perdurar o acordo; férias e 13º serão pagos integralmente; e caso seja assinado pela presidenta Dilma o Programa Proteção ao Emprego, nova reunião será realizada para aderirmos ao programa. Este acordo tem duração de três meses e caso seja necessário prorrogar, será debatida antecipadamente com os trabalhadores.

Com isso, realizou se assembleia nos três turnos da empresa (01/06/2015), onde foi aberta a palavra aos representantes da Fagor, Jokin Basurco, Presidente, Reginaldo Lopes, Gerente de RH, e aos Sindicalistas, Vanderlei Marques, Presidente do STIMEIC, Alexandra Amaral, Diretora Sindical e trabalhadora desta empresa que explanaram sobre a realidade apresentada pela Fagor e as poucas escolhas no quadro atual. Os dirigentes sindicais abriram a palavra aos questionamentos dos trabalhadores e em seguida, com a votação. Num total de 415 votantes, 294 concordaram com a proposta, 117 contra e 4 em branco, totalizando 70,8% para o sim, 28,2 % não e 1% não opinaram. Se analisado o total de trabalhadores da empresa que é atualmente de 445 funcionários, 93% votaram e apenas 7% se abstiveram.

Heitor Mikio Tomiyasu, Diretor de Suprimentos de Logística, comentou a expectativa com o resultado na votação desta nova medida: “conseguimos a aprovação que era uma necessidade com a atual situação que a empresa vive, mas também está em planejamento da Fagor de que quando tudo se normalizar, será reposto este corte na participação do PPR (Programa de Participação nos Resultados), nada mais justo que ao passar por este momento difícil, devolver ao trabalhador um futuro resultado bom, e vemos como positivo que o Sindicato entendeu nossa posição e encontrar alguma forma neste momento de reduzir nossos custos”, afirma ele. Segundo Heitor, para que a empresa possa se manter estável neste período de crise há a intenção de contrabalancear a produção entre autopeças leves e pesadas: “esta compensação entre peças leves e pesadas é uma alternativa de diversificação que pode ser um caminho contra a atual crise” afirma ele.

Para a vice-presidente da FEM CUT e diretora sindical desta entidade, Alexandra Amaral, esta votação demostrou a presidência da empresa Fagor que os trabalhadores estão dando um voto de confiança e que acreditam na recuperação da empresa. “Acredito que a participação do Sr. Jokin na assembleia tenha demonstrado o real comprometimento com a situação da Fagor e com os trabalhadores. Desejo que se inicie uma nova fase em que o diálogo seja o caminho para se resolver os conflitos”.

Para o presidente do STIMEIC, Vanderlei Marques, o Sindicato lamenta a necessidade desta medida e pondera: “Com a expectativa de vendas da empresa Fagor que nos foi apresentada, infelizmente não vimos alternativas para mudar este atual cenário, mas acreditamos que nos próximos meses a empresa de fato se restabeleça e volte a sua normalidade, e assim possa trazer melhores condições econômicas para nossos companheiros e companheiras trabalhadores”, afirma ele.

Sem título-1

Cadastramento para votação

Sem título-1

votação