(35) 3435-1611 (35) 98863-5371
Sindicato

STIMEIC entrega pauta da Campanha Salarial 20

marca-da-campanha-para-site

Os diretores do STIMEIC estiveram na sede do sindicato patronal (31/07), para a entrega da pauta reivindicatória da Campanha Salarial 2015/2016. Entre várias propostas destacamos as seguintes:

- Reposição da inflação mais aumento real de 4%: o reajuste salarial acima da inflação, além de fortalecer a renda e valorizar o trabalhador é um dos principais caminhos para aquecer a economia e levar o Brasil à retomada do crescimento.

- Abono de um salário nominal: as empresas que não negociaram PLR precisam motivar seus trabalhadores pagando um abono digno e justo.

- Saúde e segurança: este ano voltaremos a negociar cláusulas de saúde segurança com a patronal. Neste momento difícil em que crescem os números de acidentes e doenças ocupacionais, o trabalhador precisa estar amparado pela sua Convenção Coletiva e Trabalho.

- Manutenção das conquistas anteriores: manter as cláusulas da Convenção Coletiva é o primeiro passo para uma negociação de sucesso. Este é o momento de valorizar o trabalhador e não de retirar direitos.

 O presidente do STIMEIC, Vanderlei Marques, disse que este ano as dificuldades serão maiores que nos anos anteriores: “as empresas estão usando vários artifícios para achatar ainda mais o salário do trabalhador. Como nos anos anteriores, entregamos a pauta de reivindicações ao SINMEC em paralelo com a pauta de Belo Horizonte, pois entendemos que a categoria fica mais forte ao unirmos as três federações que representam os metalúrgicos em Minas,” afirma.

A Federação Estadual dos Metalúrgicos (FEM-CUT/MG), que representa quase 150 mil trabalhadores está conduzindo a Campanha Salarial e as negociações, ao lado de duas outras federações estaduais da categoria, FITMETAL e a FEMETAL.

A categoria que tem hoje em sua base em Minas Gerais 250 mil metalúrgicos, reivindica reajuste de 13,5% e a pauta mínima do Contrato Coletivo Nacional de Trabalho (CCNT), que inclui itens que contemplam a saúde e a segurança do trabalhador, creche, demissões, acesso ao local de trabalho e redução de jornada. A data-base da categoria é 1º de outubro.