(35) 3435-1611 (35) 98863-5371
Sindicato

STIMEIC e Kidde fecham acordo para diminuir i

extintor

Em 18 de setembro deste ano, o Contran (Conselho Nacional de Trânsito) publicou uma nova resolução que tornou facultativo o uso de extintores em carros de passeio, o que impactou diretamente a empresa Kidde Brasil instalada em Extrema – MG. O segmento de extintor automotivo representa uma significante parte do negócio desta empresa que com esta nova resolução, provoca uma grande queda nas vendas e na produção de extintores, é o que explica Roberta Godoy – Gerente de Marketing da Kidde.

“A resolução afetou diretamente a Kidde e outras empresas do mercado de extintores. Adicionalmente, o próprio consumidor final que hoje sem os extintores em seus veículos, podem ficar vulneráveis a problemas de segurança relacionados a incêndio”, afirma Roberta .

O STIMEIC avalia que foram demitidos aproximadamente 165 funcionários da Kidde, mas que outras empresas que produzem acessórios para os extintores também sofreram com essa queda nas vendas e as demissões podem chegar a 250 trabalhadores somente na cidade de Extrema.

Sindicatos e Empresas tomaram medidas para evitar tais impactos (de produção e de demissão dos trabalhadores), como na revisão da resolução do Contran por meio da ABIEX (Associação Brasileira das Indústrias de Equipamentos Contra Incêndio e Cilindros de Alta Pressão), da qual a Kidde é membro. Reuniões foram realizadas nas cidades de Diadema – SP e em Brasília com Ministro das Cidades, Gilberto Kassab, com a participação ativa do STIMEIC representado por seu diretor sindical, Écio Francisco, também funcionário da empresa Kidde.

Numa reunião realizada entre Sindicato e Kidde, foi fechado acordo que traz um paliativo com relação às demissões, já que a empresa admitiu serem inevitáveis tais demissões.

O acordo ficou assim estipulado:

-Manutenção do convênio médico por seis meses

-Manutenção do programa bolsa faculdade por um ano,

-Meio salário/ano de trabalho a ser pago em 90 dias

Sobre os rumos da Kidde, a Gerente de Marketing disse que a empresa continuará atuando e investindo nos demais segmentos, como sistemas de detecção, alarme e supressão de incêndio para superar os problemas atuais. O STIMEIC, espera que antes desses 90 dias a empresa possa retomar as contratações. Tanto o Sindicato quanto a empresa não medirão esforços para que isto aconteça.

(Fonte: Charles  Teodoro - Assessoria de Imprensa do STIMEIC)