(35) 3435-1611 (35) 98863-5371
Sindicato

Presidente da CNM/CUT apresenta o PPE no STIM

DSC01026

Hoje (17/07) na sede do STIMEIC, o presidente da CNM/CUT, Paulo Cayres, apresentou aos dirigentes, representantes das empresas e trabalhadores de Extrema e Região o Programa de Proteção ao Emprego – PPE, recém lançado pelo governo federal e que entrará em vigor no Diário Oficial a partir do dia 22 deste mês.

Cayres explicou que este projeto de origem alemã, foi adequado com a realidade brasileira para assegurar empregos de trabalhadores das empresas que de fato passam por dificuldades financeiras, haja vista que somente as que comprovadamente por meios legais vivem em situação de crise configurada com o atual cenário brasileiro e mundial serão contemplados com tal programa seguindo e preenchendo critérios que serão divulgados semana que vem na data prevista.

O presidente da CNM elucidou que com o PPE o trabalhador irá garantir em média, 85% de sua remuneração (composta por salário e complemento de remuneração feito pelo governo) e direitos como a contribuição previdenciária e o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço. Garante também estabilidade durante todo o período de vigência, acrescido de mais um terço deste período, ou seja, se o programa vigorar por 12 meses, além desse período, o trabalhador terá mais quatro meses de estabilidade. Além disso, o governo também terá vantagens porque a Previdência Social e o FGTS continuarão arrecadando.

“A minha expectativa com o PPE é que possamos preservar os empregos que considero o mais sagrado para os trabalhadores, mas também a minha expectativa para um futuro próximo é que deixe de ser utilizado pois embora seja uma medida extremamente positiva do ponto de vista dos mecanismos de proteção de empregos que nós temos hoje, ele é um instrumento para ser usado na crise e nós não queremos crise”, afirma ele.

Vanderlei Marques, presidente do STIMEIC ao falar sobre a implantação do PPE em Extrema e região, diz que algumas empresas têm dado sinais de interesse na redução na jornada de trabalho por conta da crise e que este programa, atualmente, é a melhor alternativa para o estancamento das demissões: “aqui em Extrema nós temos empresas que já vem fazendo a redução da jornada de trabalho e tem outras interessadas no PPE, pois apesar de não ser uma alternativa positiva aos olhos do trabalhador, é uma proposta que traz menos consequências aos trabalhadores em relação a possíveis demissões. Por isso, esperamos que a economia retorne ao crescimento”, afirma ele.

Novos projetos

Perguntado se a CNM/CUT pretende implantar novos projetos de prevenção contra o desemprego, Paulo Cayres disse que o principal projeto que a CNM/CUT vai apresentar no 12º Congresso da CUT é a criação de um observatório da indústria juntamente com o macrossetor da indústria que envolve trabalhadores além da base metalúrgica, os do ramo químico (CNQ), da alimentação (CONTAC), costura e vestuário (CNTV) e da construção e madeira (CONTICOM): “o intuito da criação deste observatório é que ele fique atento às transformações da indústria no Brasil e no mundo e que impeça que a crise chegue, pois assim poderemos ter propostas criativas de como gerir nossa economia do ponto de vista da indústria de modo que não seja atingida pelas crises que o mundo atravessa. Então é importante fazermos a economia crescer garantindo empregos sem ter que reduzir nada na vida dos trabalhadores” acrescenta ele.