(35) 3435-1611 (35) 98863-5371
Sindicato

Metalúrgicos e metalúrgicas paralisam ativida

Categoria se mobiliza para pressionar os patrões na Campanha Salarial Unificada 2015 e por pautas específicas

foto

Dirigentes sindicais Luiz Fernando e Vanderlei falam durante a assembleia sobre a Campanha Salarial

Em mobilizações para pressionar os patrões na Campanha Salarial Unificada 2015, metalúrgicas e metalúrgicos paralisaram as atividades em duas cidades do Interior do Estado na manhã desta quarta-feira (9). Organizados pelo Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Extrema, Itapeva e Camanducaia (Stimeic), 200 trabalhadoras e trabalhadores fizeram manifestação, com paralisação, em frente a Unicoba, empresa de baterias seladas e luminárias de LED, em Extrema. Em Juiz de Fora, sob coordenação do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas de Juiz e Fora e Região (Stim-JF), as atividades na Ppienk foram paralisadas por mais de duas horas.

“Todos participaram da manifestação, ficaram todos na porta, pois temos um histórico de vitórias na Unicoba. Em 2013, 90% da categoria aderiu a manifestação, com paralisação, reivindicando reajuste do vale-refeição. E saímos vitoriosos, com 45% de aumento. As mobilizações retornaram porque a campanha salarial estadual está truncada e temos reivindicações específicas, também. A empresa adiantou 6% de reajuste salarial, mas queremos mais. Os próprios trabalhadores perceberam que a Unicoba vem lucrando muito, está em ascensão. Ganhou a licitação para iluminação pública da Avenida 23 de Maio, em São Paulo,  e do Rodovale. E ainda disputa outras licitações na capital paulista. Além disso, a empresa se mudou para instalações maiores em Extrema, no dia 1° de setembro. Caso não seja fechada, na sexta-feira (11), a negociação estadual, os trabalhadores da Unicoba querem uma negociação local, pois têm muitas demandas”, disse o vice-presidente do Stimeic e trabalhador da Unicoba, Luís Fernando Palazzi.

Diante da enrolação dos patrões com a Campanha Salarial, as empresas terão paralisadas as atividades todos os dias em Juiz de Fora e região, segundo o Stim-JF, até que um acordo seja fechado. Houve diálogo com representantes da Ppienk que prometeram entrar em contato com o Patronal para resolveram a situação. Uma reunião já foi marcada para a sexta-feira (11).

Fonte: CUT MG