(35) 3435-1611 (35) 98863-5371
Sindicato

FEM REALIZA ENCONTRO COM SINDICATOS PARA ORGA

encontro Preocupados com a situação dos sindicatos que ainda não fecharam o acordo coletivo 2015 e com  sindicatos que, mesmo já tendo assinado a Convenção Coletiva, enfrentam dificuldades em suas bases com fechamento de empresas, demissões em massa, etc, a Direção Executiva da FEM/CUT-MG se reuniu com os dirigentes de todos os sindicatos do Estado onde foram discutidos os problemas já citados e suas consequências. O encontro contou com a presença de representantes dos Sindicatos de BH/Contagem, Matozinhos, João Monlevade, Extrema, Cambuí, Pouso Alegre, Santa Luzia, Vespasiano, Timóteo e Juiz de Fora. Fernando Duarte, supervisor regional do Dieese de MG, iniciou fazendo uma análise de conjuntura. Ele apontou para um cenário duríssimo nos próximos anos, principalmente em função do enfraquecimento do governo Dilma e a tentativa de golpe pela oposição, o que favorece a implantação de políticas neoliberais invertendo a agenda da classe trabalhadora, como privatizações, terceirização, reforma previdenciária e trabalhista com o objetivo de retirar direitos e até mesmo retrocesso na política de valorização do salário mínimo. Marcelo Figueiredo, técnico do Dieese na subseção da FEM, apresentou um estudo detalhado sobre as perdas de postos de trabalho, expondo a dura realidade vivida pelos trabalhadores e os reflexos disso aos sindicatos. Os companheiros presentes no encontro relataram a realidade vivida em suas bases. Como deliberação, será feito um seminário sobre Política Industrial para criar uma plataforma viável a ser levada ao governo do Estado, como forma de contribuição na retomada do crescimento, na manutenção e geração de empregos e na luta contra a saída das empresas do Estado de Minas Gerais. Ficou acertado também realizar encontros a cada dois meses com os sindicatos para traçar estratégias de luta em busca de manutenção das conquistas e avanços para a classe trabalhadora, antecipando as preparações para a campanha salarial. Ficou acertado, também, que a FEM e os Sindicatos filiados estarão de plantão para a possibilidade de mobilizações e greves nas bases que ainda não fecharam os acordos salariais. O objetivo é ajudar os sindicatos nos movimentos para pressionar o fechamento de acordo.