(35) 3435-1611 (35) 98863-5371
Sindicato

Caravana do Comando Sul Chega a Extrema

Escrito por Charles Teodoro Caravana do Comando Sul Chega a Extrema Após passar pelos sindicatos e suas respectivas cidades (Lavras, Varginha, Alfenas, Pouso Alegre e Cambuí) a Caravana do Comando Sul chega a Extrema para lançar a Campanha Salarial Unificada dos Metalúrgicos de 2012. Em 31 de julho foi entregue a pauta de reivindicações da Campanha Salarial 2012/2013. Foram realizadas diversas manifestações nas portas das empresas pela manhã e após a entrega desta, foram feitas passeatas pela FEM\CUT-MG, FIT Metal e a união dos sindicatos do sul de Minas Gerais, mais conhecida como Caravana do Comando Sul de Minas, grupo este que o STIMEIC faz parte. Este ano, a Caravana começou na madrugada do dia 14/08 em Lavras, com a presença de importantes representantes sindicais que intensificaram a força do trabalhador nas portas de diversas fábricas durante todos esses dias, com o término em Extrema no último dia 17. “A Campanha Salarial é importante porque é nesse momento que os trabalhadores irão recuperar suas perdas, pois ela discute desde cláusulas econômicas, que é aquilo que afeta diretamente no bolso do trabalhador, e cláusulas sociais, que não é o caso esse ano aqui em Minas, mas em outros estados pelo Brasil. Portanto, a importância fundamental da Campanha Salarial é tratar de temas pertinentes aos interesses e a ampliação dos direitos dos trabalhadores”, afirma Paulo Cayres, presidente da CNM/CUT (Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT). Para José Wagner, presidente da FEM/CUT – MG, a relevância desta Campanha Unificada está na unificação dos sindicatos, já que as centrais têm consciência dos problemas dos metalúrgicos de Minas Gerais, como problemas relativos ao piso salarial, saúde, segurança, e complementa: “unificar a Campanha, é unificar mais de duzentos mil metalúrgicos de Minas Gerais, uma unidade que leva à mesma direção. Se os problemas são os mesmos, porque não unir para fazer uma campanha direta com os trabalhadores com uma mesma pauta de reivindicação?”. Segundo o DIEESE, Minas Gerais tem o quinto pior piso dos metalúrgicos no país e para Wagner é imprescindível debater na mesa de negociação e com os trabalhadores para se conscientizarem de que isso é ocasionado por causa da rotatividade, ou seja, das constantes trocas de funcionários por salários menores.   Algumas das principais reivindicações de 2012: - Reajuste salarial de 12%, que inclui aumento real e a reposição da inflação do período - Abono com o valor correspondente a um salário nominal, para ser pago juntamente com os salários de outubro de 2012; - Piso salarial · Nas empresas com até 400 empregados: R$ 933,00 · Nas empresas com mais de 401 e até 1000 empregados: R$ 1.244,00 · Nas empresas com mais de 1000 empregados: R$ 1.555,00; - Garantia de emprego por 90 dias; - Redução da jornada de trabalho de 44 horas para 40 horas semanais, sem diminuição dos salários; - Vale alimentação de R$ 450,00 - Abono de Férias; -Creche para filhos menores de 5 anos.   Veja outras fotos da Campanha Salarial Unificada em Extrema:     Paulo Cayres, presidente da CNM/CUT.       José Wagner, presidente da FEM/CUT-MG e Vanderlei Marques, presidente do STIMEIC.       Divulgação da Campanha Salarial Unificada na frente da Fagor.       Paulo Cayres discursa na frente da Frum.       Trabalhadores participam da assembleia na frente da UNICOBA.