(35) 3435-1611 (35) 98863-5371
Notícias

O STIMEIC APOIA O MOVIMENTO OUTUBRO ROSA

rosa
O movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa é comemorado em todo o mundo. O nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas e entidades. Este movimento começou nos Estados Unidos, onde vários Estados tinham ações isoladas referente ao câncer de mama e ou mamografia no mês de outubro, posteriormente com a aprovação do Congresso Americano o mês de Outubro se tornou o mês nacional (americano) de prevenção do câncer de mama.
A história do Outubro Rosa remonta à última década do século 20, quando o laço cor-de-rosa, foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, em 1990 e, desde então, promovida anualmente na cidade (www.komen.org). Em 1997, entidades das cidades de Yuba e Lodi nos Estados Unidos, começaram efetivamente a comemorar e fomentar ações voltadas a prevenção do câncer de mama, denominando como Outubro Rosa. Todas ações eram e são até hoje direcionadas a conscientização da prevenção pelo diagnóstico precoce. Para sensibilizar a população inicialmente as cidades se enfeitavam com os laços rosas, principalmente nos locais públicos, depois surgiram outras ações como corridas, desfile de modas com sobreviventes (de câncer de mama), partidas de boliche e etc. (www.pink-october.org). A ação de iluminar de rosa monumentos, prédios públicos, pontes, teatros e etc. surgiu posteriormente, e não há uma informação oficial, de como, quando e onde foi efetuada a primeira iluminação. O importante é que foi uma forma prática para que o Outubro Rosa tivesse uma expansão cada vez mais abrangente para a população e que, principalmente, pudesse ser replicada em qualquer lugar, bastando apenas adequar a iluminação já existente. A popularidade do Outubro Rosa alcançou o mundo de forma bonita, elegante e feminina, motivando e unindo diversos povos em em torno de tão nobre causa. Isso faz que a iluminação em rosa assuma importante papel, pois tornou-se uma leitura visual, compreendida em qualquer lugar no mundo.
outubro-rosa

OUTUBRO ROSA DESTACA IMPORTÂNCIA DE PREVENÇÃO AO CÂNCER DE MAMA

Nesta quarta-feira (1º) começa o Outubro Rosa, um mês dedicado à campanha pela prevenção e combate ao câncer de mama. Em todo o país e no mundo, há manifestações de apoio à campanha. Em inúmeras cidades, por exemplo, é usada iluminação cor-de-rosa em seus principais monumentos. O movimento é uma maneira de alertar a população e as autoridades públicas sobre os riscos e a necessidade de diagnóstico precoce deste tipo de câncer, além de difundir informações do tratamento da doença. A campanha também tem o objetivo de conscientizar as mulheres que devem fazer o autoexame todo mês, o exame clínico todo ano e a partir dos 40 anos a mamografia anualmente. A história do Outubro Rosa começou em Nova York, nos Estados Unidos, em 1990, com a primeira edição da Corrida da Cura, feita pela Fundação Susan G. Komen for the Cure, que distribuiu aos participantes laços cor-de-rosa, como símbolo da luta contra o câncer de mama. Desde então, entidades dos Estados Unidos passaram a utilizar o rosa em suas ações voltadas para a luta pela pfevenção contra esse tipo de câncer e a ideia se espalhou globalmente. No Brasil, a campanha chegou por iniciativa da Femama (Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama) em 2008 e foi gradativamente sendo incorporada pelas instituições públicas e entidades da sociedade civil. Prevenção Em 2014, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), a estimativa é de 57 mil novos casos da doença no país. As taxas de mortalidade por câncer de mama continuam elevadas. Dados do INCA revelam que a cada ano cerca de 10 mil mulheres morrem no Brasil em decorrência da doença. No entanto, segundo especialistas do Instituto, se diagnosticados precocemente, os resultados costumam ser eficientes, o que aponta novamente para a importância da prevenção. Segundo o Instituto, as formas mais eficazes para detecção precoce do câncer de mama são o exame clínico da mama e a mamografia. Para o controle do câncer de mama, é recomendado que as mulheres realizem exames periodicamente, mesmo que não tenham alterações. É necessário que a mulher conheça o próprio corpo e caso veja alguma alteração, já procure atendimento médico, pois o exame das mamas realizado pela própria mulher não substitui o exame físico realizado por profissional de saúde em atendimento qualificado para essa atividade. O diagnóstico precoce aumenta a chance de cura do câncer de mama. Assistência Desde 2008, lei federal garante o exame de mamografia gratuito pelo Sistema Único de Saúde a todas as mulheres, preferencialmente as que têm mais de 50 anos (conforme orientação da Organização Mundial de Saúde). Já em 2011, a presidenta Dilma Rousseff lançou o Plano Nacional de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento do Câncer de Colo do Útero e de Mama, estratégia para expandir a assistência oncológica no País. Atualmente, o SUS tem 277 serviços na assistência oncológica que atendem a 298 unidades hospitalares distribuídas nos 27 estados para a detecção e tratamento de câncer em todo país. Com o investimento do governo federal, mais de 3,6 milhões de sessões de radioterapia e quimioterapia foram feitas pelo SUS, com investimento de R$ 491,8 milhões.