(35) 3435-1611 (35) 98863-5371
Notícias

IV ENCONTRO DAS MULHERES METALÚRGICAS DE EXTREMA, ITAPEVA E CAMANDUCAIA

O EVENTO VAI DEBATER VIOLÊNCIA E EMPODERAMENTO FEMININO. O Encontro sera realizado no dia 23 de junho, das 13h00 as 18h00 , na sede do STIMEIC, rua 22 de maio, 180 - Centro -  Extrema MG Para contribuir no debate, segue algumas informações. Vocês sabem o que é violência contra mulher ? Muitas de nós sofremos essa violência dia a dia e nem nos damos conta disso . Vocês sabiam que a violência contra mulher não é somente física ou em forma de assédio ? Uma violência vivida em grande parte das mulheres não é conhecida nem por elas mesmas , por ser uma prática comum, cultural e totalmente patriarcal . Essa, ao meu ver, é a pior delas ´´A Violência Psicológica `` , a menos conhecida e com muita dificuldade de ser diagnosticada por falta de informação das próprias mulheres que passam por isso , por se tratar de um assunto tão constrangedor para ser exposto ou delatado para alguém . Ressalta Tatiane Fonseca, da secretaria de Mulheres do STIMEIC Segue abaixo as definições da violência contra as mulheres : Definição de Violência contra a Mulher De acordo com a Convenção de Belém do Pará (Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência Contra a Mulher, adotada pela OEA em 1994) violência contra a mulher é qualquer ação ou conduta, baseada no gênero, que cause morte, dano ou sofrimento físico, sexual ou psicológico à mulher, tanto no âmbito público como no privado. Conceitos: Violência física (visual): É aquela entendida como qualquer conduta que ofenda integridade ou saúde corporal da mulher. É praticada com uso de força física do agressor, que machuca a vítima de várias maneiras ou ainda com o uso de armas, exemplos: Bater, chutar, queimar. cortar e mutilar. Violência psicológica (não-visual, mas muito extensa): Qualquer conduta que cause dano emocional e diminuição da autoestima da mulher, nesse tipo de violência é muito comum a mulher ser proibida de trabalhar, estudar, sair de casa, ou viajar, falar com amigos ou parentes. Violência sexual (visual): A violência sexual está baseada fundamentalmente na desigualdade entre homens e mulheres. Logo, é caracterizada como qualquer conduta que constranja a mulher a presenciar, a manter ou a participar de relação sexual não desejada; quando a mulher é obrigada a se prostituir, a fazer aborto, a usar anticoncepcionais contra a sua vontade ou quando a mesma sofre assédio sexual, mediante intimidação, ameaça, coação ou uso da força; que a induza a comercializar ou a utilizar, de qualquer modo, a sua sexualidade. Violência patrimonial (visual-material): importa em qualquer conduta que configure retenção, subtração, destruição parcial ou total de objetos pertencentes à mulher, instrumentos de trabalho, documentos pessoais, bens, valores e direitos ou recursos econômicos, incluindo os destinados a satisfazer suas necessidades. Violência moral (não-visual): Entende-se por violência moral qualquer conduta que importe em calúnia, quando o agressor ou agressora afirma falsamente que aquela praticou crime que ela não cometeu; difamação; quando o agressor atribui à mulher fatos que maculem a sua reputação, ou injúria, ofende a dignidade da mulher. (Exemplos: Dar opinião contra a reputação moral, críticas mentirosas e xingamentos). Obs: Esse tipo de violência pode ocorrer também pela internet.